OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

CAROS AMIGOS VISITANTES, DEVIDO AO GRANDE NUMERO DE POSTAGENS DE TEXTOS QUE SE VAI FAZENDO, CASO QUEIRAM VISUALIZAR AS POSTAGENS MAIS ANTIGAS, DEVEM SE DIRECIONAR AO FINAL DESTA PÁGINA E CLICAR EM " POSTAGENS MAIS ANTIGAS". OU IR NO LADO DIREITO DO BLOG, VER ARQUIVO DE POSTAGENS MÊS A MÊS DO ANO E CLICAR NO TÍTULO POSTADO E ASSIM PODE-SE VER DIRETAMENTE - DESDE A PRIMEIRA POSTAGEM OU AS QUE EM SEQUENCIA FORAM POSTADAS - EX. OUTUBRO 2010, " AMORES OS MELHORES POSSIVEIS " ( A 1ª ) CLICA EM CIMA E VAI DIRETAMENTE A ELA. AGRADEÇO A QUEM QUEIRA SER "SEGUIDOR" DESTE BLOG E DE MIM E ADMIRAREI QUEM FIZER UM COMENTÁRIO QUE SERÁ SEMPRE DE BOM GRADO. GRATO A QUEM O FIZER, RAZÃO MAIOR DESSE ESPAÇO POÉTICO E REFLEXIVO.

OBS. AUTORAL: QUE NÃO SE ESQUEÇA QUE HÁ UMA LEI DE DIREITOS AUTORAIS. CASO QUEIRAM REPRODUZIR, GUARDAR E OFERTAR A ALGUÉM ALGO QUE ESCREVI, ESTEJAM A VONTADE, PORÉM PEÇO DAR O CRÉDITO DE AUTORIA A MIM. NADA MAIS JUSTO, EVITANDO PENDENGAS JUDICIAIS. NÃO ESTOU DESCONFIANDO GENERALIZADO DAS PESSOAS, MAS SABEMOS QUE HÁ QUEM UTILIZA ATÉ INDEVIDAMENTE O QUE NÃO É SEU, SEM DAR O DEVIDO CRÉDITO CONCORDAM?

O conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Sergio Matos de Souza - link do site: www.sergiomsrj.blogspot.com.br

É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


UM ABRAÇO AFETUOSO DO TAMANHO DO MUNDO PARA TODOS!































21 de junho de 2018

AS QUATRO ESTAÇÕES DO ANO - EM ESTÁTUAS NA PRAÇA PARIS, EM PROSA VERSO


Neste dia, começa mais um inverno, uma das quatro estações dos períodos ambientais de climas terrestres. 

Então farei uma mostra das esculturas estátuas na Praça Paris representativas das mesmas.

Praça que fica no bairro da Glória, entre o Centro do Rio de Janeiro ( na altura da Cinelândia ) e o bairro do Catete. 

Na próxima postagem veremos mais imagens e fatos históricos da mesma, aprazível de conhecer.

Aqui vamos nos ater as quatro estações em forma de arte rebuscada. Depois uma pequena prosa verso sobre o tema. 

Inicialmente vamos ver essas belezuras esculpidas inspiradas nas quatro estações, inverno, primavera, verão e outono...

Estátua representativa da estação do inverno, em réplica de "Theopehastus" de Simon Hurtrelle, baseada de uma vez do jardim de Versailles na França e mais uma vez autor escultor brasileiro ou não, desconhecido que fez para a praça Paris.
Essa estátua representa a primavera, inspirada em réplica na "Ceres de François" do escultor Gurardon no jardim de Versailles. Não se sabe ao que parece quem esculpiu no Brasil pra praça Paris.

Essa estátua representa o outono, réplica de "Faune" de Jacques Houzeau do jardim de Versailles. Também não há informações sobre o escultor desta na Praça Paris.

Estátua representativa da estação do verão, baseada em réplica em "Legris Pandora" do jardim de Versailles. Também não sei quem esculpiu pra Praça Paris.

AS QUATRO ESTAÇÕES  DO ANO
EM  VIDAS TERRESTRES E HUMANAS.

As quatro estações do ano, inverno, primavera, verão e outono. Nos movimentos de translação quanto ao eixo terrestre no plano orbital, as quatros subdivisões em padrões climáticos, as mudanças de clima de temperatura nessas faixas que mudam a cada três meses. E que se pode fazer correlação nas etapas de nossa vida. 


Inverno com sua menor incidência dos raios do sol, se faz mais frio, mais próximos dos polos, com migração de aves, hibernação de ursos. No norte inverno boreal com neve, no sul astral apenas a esfriar, faz a diferença dos humanos que se encapotam a tiritar de frio e  se precaver contra as  reações gripais em noites mais longas. E nos campos grupais se recolhem mais, se pensarmos em termos da vida, é como muitos terminam, gélidos vieses da condição humana que se refugia da frieza comportamental.

 Primavera chega em contraponto com suas temperaturas amenas, subindo a temperatura e  no entanto, nem tão frio nem quentura, apenas agradável em geral. E é tempo de flores, orquídeas, jasmim, violeta, hortênsia, crisântemos. É como ao sair do gélido invernal cinza irmos ao olor das manhãs mais coloridas. Com grande reprodução de árvores e plantas. No norte a primavera é boreal e no sul astral e melhora nosso astral. Florindo nosso ser de leveza no visual e nasal. Sublime é a percepção sensorial.

 Verão eis que se achega ardente, início entre o solstício e o equinócio, é de clima caloroso, no norte é boreal se fazendo com menos ardor e no sul verão austral a esquentar tanto que levando muitos a querer só areia de praia e andar pela sombra.  E com as inevitáveis tempestades com enchentes em altos índices pluviométricos e de evaporação de água criando nuvens nimbus chuvosas torrenciais. E na vida de tanta  gente, estimulam a sair de nossos casulos do lar e que haja cálidas paixões feito verão escaldante e alto astral. 

 Outono aparece logo depois. Ao que antecede o inverno e sucede o verão, é tempo de transição, com queda de temperatura no ápice do equinócio. Aumento dos ventos, redução gradativa da temperatura, nevoeiro pelas manhãs, diminuição da umidade do ar que faz com que haja queda de folhas a parecem tapetes da natureza. Outono em latim vem de amadurecer, pujança visual do cair das folhas e de suculentas frutas a serem colhidas. Quantas goiabas e mangas pegava outrora nessa época! E na vida humana se faz como fosse acolhedor e manual.

As quatro estações estão sempre nas nossas vidas e nem sempre não percebidas com precisão. E são mostras que o tempo passa. Dependendo do mês do nascimento, podemos dizer: mais um inverno, primavera, verão ou outono se passou. E em cada uma delas a vida flui muito influenciada como reagimos e sentimos cada uma delas!

OBS: As imagens acima correspondem as estações do ano no hemisfério sul, que inclui o BRASIL. No hemisfério norte inverte as estações em seu início e fim.



26 de maio de 2018

ILHA GRANDE - RECORDAÇÕES DE PASSEIO EM FAMÍLA EM FERIADO DE CORPUS CHRISTIE - HÁ DOIS ANOS


Há exato dois anos atrás, aproveitando um feriado de Corpus Christie, minha sobrinha tomou a iniciativa que fossemos em família para a Ilha Grande, no litoral entre Mangaratiba de onde partimos  e que é próxima de Angra dos Reis, do qual faz parte desse Município de sua administração pública.

Nunca havia ido, tirou um atraso histórico de conhecer, ainda que parcialmente o mesmo. Nos anos 70 nem pensávamos de ir pois havia um presídio lá. Em que eram isolados, ilhados bandidos de periculosidade alta. Só anos mais tarde foi desativado e passou a Ilha ser mais explorado com turismso, sendo local de passeios, de navegação, de surfe. E outros entretenimentos.

Como curiosidade, dizem que lá na época do regime militar, abrigou também esquerdistas perseguidos por terrorismo ideológico que lá foram transferidos e presos e que doutrinaram os bandidos com suas táticas de organização de guerrilha, que dali teria surgido o Comando Vermelho, primeiro grupo de quadrilha organizado do Estado. LENDA OU VERDADE???

O álbum de fotos a seguir são boas lembranças em que foi todos da família direta, eu, mana Denise, sobrinha Renata Manfredini e sua filha ( e sobrinha neta ) Paolla e meu filhão Eduardo Augusto, que saiu um pouco do casulo de nossa casa pra espairecer num lugar paradisíaco, quem sabe um dia venhamos conhecer o resto, creio que só vimos 20% da ilha.

Já se diz que recordar é viver, então vamos lá????



A tardinha chegando a  Ilha Grande, que anos depois de servir de presídio exílio passou a ser destino de turismo, com cidade aprazível, praias que muitas se chegam em trilhas ou barcas. Vamos lá conhecer um pouco junto da família mana Denise, sobrinhas Renata e Paula e filhoco Eduardo...
 

Por chegar um pouco tarde em torno de 7 da noite, tivemos que vir de barca simples comercial. Balançou bem quase uma pequena aventura. Chegamos sãos e salvos. — em Pousada do Bicão - Ilha Grande - Brasil.

VÍDEOS DE CHEGADA ABAIXO








Toda família reunida a bordo: eu filho Edu, sobrinhas Paolla e Renata e mana Denise atrás — de Pousada do Bicão . Sorridentes, entrando na barca a primeira praia localidade na Ilha Grande...Partindo partiu a barca rumo em torno do litoral... Mana Denise toda de lilás com a filhona Renata e a netinha Paolla no convés fazendo pose. Edu concentrado na saída. As meninas sobrinhas confabulando tricotando e Edu apreciando a paisagem no convés do navio turístico junto ao litoral e em outra foto com casal de turistas. 

VÍDEO DE EMBARCAÇÃO DE PASSEIO ABAIXO








  Uma interessante trilha com todas toras cortadas de árvore, fazendo de escada em meio a terra. Uma boa relação em volta. E vamos seguindo superando a caminhada de mais de meia hora... Meu pessoal descansando dando passagem ao pessoal BA trilha...  Eu no caminho a bonita paisagem atrás. Paolla, tão jovinzinha, sentiu o baque da cansativa trilha. Na ilha há diversas outras, essa foi a primeira que encaramos lá, pra chegar a praia. A segunda, depois pra er a praia da Feiticiera e uma cachoeira cascata como veremos a seguir. Nesta seguimos para a praia da primeira foto assinalada na placa...

 Minha gente já a vontade na areia fina da Praia Lopes Mendes para onde estávamos indo ao fim da trilha... 


"Vou de táxi. .. Ce sabe tava morrendo de seguir andando" - Paolla sem vontade de ir caminhando duas horas de trilha a praia da Feiticeira, assim fomos nessa espécie de táxi lancha! rs. Ao sair ficaram  as meninas bem descabeladas! 

VÍDEO DA "LANCHA-TÁXI" ABAIXO
 

Ao chegar  pra ir na tal praia da feiticeira mais caminhada de trilha. Denise e Edu aqui na entrada de ida. Renata e Paolla encarando o barranco da trilha. Haja disposição!"No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho" diria Drummond de Andrade - mana Denise tendo de superar, Edu aqui dando uma mão, geralmente fui eu pelo trajeto... rs 

 VÍDEOS TRILHAS ABAIXO








Eu entrando na praia da Feiticiera. Eu e Edu em formação rochosa beira mar  Ao fundo o lindo litoral se debatendo a ilha... Eu na rocha ao fundo o belo litoral... Edu na formação rochosa...
Edu descansando na rocha... Apoiando na rocha depois de tanta escalada! Ufa! rsr.
Edu e Renata fazendo pose em frente à rocha. Paolla e Eduardo brincando de enterrear vivo na areia da praia da Feiticeira.


Encarar mais uma trilha, agora pra ir visitar uma cachoeira cascata próxima da praia da Feiticeira.... Edu encarando a rampa de subida! Vamos em frente que atrás vem gente... Como se dizia há tempos atrás rs









 



 


Chegamos a cachoeira! "Vim vi e venci", quem persevera chega lá! rs. Fazendo pose antes de ir até a cachoeira cascata ... 
E eu me achegando a cachoeira cascata. Renata indo pra água da espécie de Piscina no entorno da cascata cachoeira. E o rapaz a frente com a camisa da seleção alemã da Copa do mundo 2014 no Brasil inspirada no Mengão! Tem eu entrando junto da Renata.Renata dando um tempo em meio ao piscinão da cachoeirão! rs.em Paolla recebendo uma mão amiga pra sair...Edu, Paolla e Renata indo juntos no entorno da cachoeira, numa boa... Paolla encarando um banho bem friorento da ducha da natureza! rs. Tem Edu encarando o frio da água com Paolla.E que tal um rapel por esses rapazes na cachoeira? Eles encaram bem hem!Olha quem veio passear na cachoeira... Um totó! rs — em Praia Da Feiticeira - Ilha Grande.

NO FINAL: Denise descansando vendo celular. Edu parecia até que meditava, #SQN. — em Praia Da Feiticeira - Ilha Grande.

VÍDEO CACHOEIRA





DOIS VÍDEOS DE PRAIA - ACIMA E ABAIXO

Voltando a praia da Feiticeira, a orla, fazendo pose em frente de uma lancha. Quem dera minha!Edu e Paolla indo juntos pegar uma praia...Edu "soterrando" de areia de praia Paolla...
Edu completou o serviço: virou Paolla múmia de areia! rsrs Chegou a vez e a hora da Paolla retribuir no Edu o "sepultamento" vivo de areia! rsrs — em Ilha Grande. Mais acima dos dois vídeos.


 







Abrindo o sábado em passeio próximo a nossa hospedagem.Uma placa explicando breve história do Aqueduto... — em Vila do Abraão, Ilha Grande, RJ.

Aqui Eduardo e mana Denise no portal de entrada por onde fomos...

Denise e eu apontando na placa dois locais a se ver: as ruínas do Aqueduto e do lazareno que pelo nome não seria pra leprosos e não presídio como muitos falam ser além do principal que foi implodido? Eu e filhão em frente ao antigo Aqueduto que abastecia de água a população da Ilha. Depois fechada, restou suas ruínas... Como muitas coisas do passado!

Denise em frente do lazareno dito interditado mas que a gente entrou. Somos transgressores? rsrs Entrando na ruína do lazareno vulgo presídio antigo. Só não posso ficar por lá... Tá abandonado né rs — em Vila do Abraão, Ilha Grande, RJ. Eduardo "explorando" a ruína adentrando nela...Eu em frente à uma das antigas celas. Nem aqui a esquerda deixa de pichar protestar hem! Bem no nível baixo delas agressivas... Quantas celas seguidas, exíguas, impróprias pra claustrofobia! Mas os reclusos que ficavam lá que se danassem pelo jeito. Diferente das atuais?





O que não faltou no circuito Abraão foram grupos de ciclistas... Mais uma foto de recordação mana e eu na casinha de mentirinha rsrs - no centro da Vila central da Ilha...
Por mais que tenham avançado o número de evangélicos e espíritas, não há localidade do Brasil que não tenha uma igreja católica. E seus fiéis tão fiéis. Não podia faltar na ilha, ainda que seja mais pra igrejinha e diga-se bonitinha na sua simplicidade pela fé tradicional. Em frente da estação do Abraão pra marcar presença. E chegando a pousada, mana faz pose em frente dos chinelos artefatos de decoração! — em Vila do Abraão, Ilha Grande, RJ.

 VÍDEO DO ROLÊZINHO ACIMA

E quando chegou a noite anterior a volta, dando um rolê pelo centro, tirou esse foto e em vídeo eis que achamos esse conjunto tocando sucessos do passado.
E chegou a hora da turma seguir ao barco de volta. Conheci finalmente a Ilha Grande, ainda que parcialmente. Quem sabe um dia volte pra outros trechos e trajetórias conhecer. Pra trás ficou a ilha e levando conosco essas recordações, que parte estão aqui, mais fotos em meus perfis de Facebook e Instagram. Afinal teve mais e fiz em resumo aqui. Quem se habilita a querer ir também? Ilha Grande faz parte de um circuito de três ilhas que pra mim são as mais importantes de visitar no Rio de Janeiro sem grandes dificuldades. Duas anteriores que postei são a Ilha de Paquetá, imortalizada no livro de romance "A Moreninha" e a Ilha Fiscal, a que teve o último baile no fim do Império do reino de D. Pedro II. E agora com essa fechei em visita e celebração um ciclo. Ilha Grande até mais, até um dia!

ALGUNS VÍDEOS SOBRE ILHA GRANDE NO YOUTUBE